Os tempos


Neste mundo

Os passos não se contam

Os contos ainda são contados

As contas sempre conferidas

As mentes sempre perturbadas

Os tempos são embaraçados

O passado ainda passa

O hoje chegou logo

O agora ainda é cedo

O depois é só penumbra

O mais tarde ainda vem

O amanhã é escuridão

A vida continua

Acentua minhas mágoas

A vida é contínua

Esculpe minhas rugas

A eternidade é o remédio

Limpa minha cara

Acaba com meu tédio

Cura minhas feridas

Salva minha alma...

 

 27/03/2007

 14h 09min

Jefferson Dieckmann
© Todos os direitos reservados