CONCEPÇAO

Eu respiro flores em meus sonhos.

Vejo o céu se transformar em mar,

As estrelas são as gaivotas do luar

E as nuvens são ondas de antanho.

 

Deixo a inspiração ser como astros

A vaguear pelo cosmos sem destino,

Percorrer a imensidão deste infinito

E retirar dos orbes devaneios castos.

 

Nos eflúvios do éter voto virgindade,

De corpo e alma navego na equidade

De ser o ser que busca por respostas...

 

Mergulhos siderais dentre as celestes

Paisagens insondáveis aos incontestes

Desafios de uma natureza sem idiotas!

 

 

DE  Ivan de Oliveira Melo

Ivan de Oliveira Melo
© Todos os direitos reservados