JEITO DE SER...

E , relato, aqui e agora,
Para que afins vim,
Não só apreciar a aurora,
Também, o poente dos dias...
Não me gerei para ser
Mais um neste mundo,
Embora se possa parecer
De que estou entre únicos...
únicos que pensam
De como eu penso,
Se veio para se fazer
Diferente de todos...
Tenho comigo o pensar,
Aceito conselhos somente
De quem esteja igual
Ou acima de mim, apenas...
Eu não aconselho
Os que estão de mim
Acima do que sou,
Deles, aceito conselhos...
Me faço de conselheiro
À quem esteja abaixo
Do que lhes sou, enfim,
Aceite-se e ou não aceite-se...

Em casa, curtindo a chuva que cai lá fora...

Josea de Paula
© Todos os direitos reservados