Vida Mixuruca

Gosto dessa Vida mixuruca
Cheia de meios termos
E teias de aranha


Não me incomodo 

Com a monotonia
Cheguei a pensar que sim
Mas Não me importo


Não penso mais em baladas 

Chás e bodas
Pra ser igual a todo mundo


Gosto do meu canto queto

Da minha fruta, meu seriado
Do meu mundo fechado
Que eu mesma dei para mim


Ser diferente as vezes cansa

Ser igual cansa e dá dó
Gosto da minha vida parada
Cantar um blues
No fim do dia


Não quero que aches estranho

Nem que me abomine
Mas gosto do gosto sem graça
Da vida que eu fiz pra mim

 

Alana Lima
© Todos os direitos reservados