PERDIDO NO MEU EU

 
 
 
Esse medo de me entregar,
Essa angustia no olhar.
Um pedido de socorro... silencioso!
Um desejo bem gostoso.
Vontade de querer,
Pressa em poder.
Consciência da carência,
sentimento de ausência.
Procurando um abrigo,
Que proteja do perigo.

Idéias desiguais,
Diferente dos normais.
Onde você está agora?
Que procuro nessa hora.
E o que encontro não me agrada,
Dos meus lábios não sai mais nada.

É tão fácil desistir,
Tão incômodo insistir.
É melhor se entregar e errar,
Do que se guardar e nunca amar!

 


 

 

 

Jackson Rocha
© Todos os direitos reservados