O que fica

Quando se rendia à música, ao riso, à história,
ao novo, à escrita, à ciência, aos lugares do mundo, ao abraço,
à fantasia, à família, ao próximo, ao distante e à esperança, 
Estava me ensinando as virtudes de ser assim.

Mas também me preparando para o desalento, a memória
o perdão, a tristeza, o arrependimento, o cansaço, 
E para a falta que começou, com o seu fim.

Guilherme dos Anjos Nascimento
© Todos os direitos reservados