Aquarelinha

Aquarelinha


voando bem alto eu sou um planeta..
olhando pro chão eu sou um humano..
no colo da mãe apenas um filho...
e nessa ciranda eu olho pra cima...
olhando pro céu eu vejo as estrelas..
dançando em meus olhos vejo minhas crianças..
olhando de novo me vejo na dança..
de risos e gritos correndo na praça..
empinando pipas, pulando na corda..
comendo pipocas e fazendo graça..
o círculo antigo assim recomeça..
divina comédia d'um velho palhaço..
o novo transforma o que seria tragédia..
num balde de sonhos no tempo e no espaço...
assim cada dia sabemos um pouco...
eu escuto o riso daquela bromélia...
quem sabe o menino do colo levante...
e surja cadente uma nova estrela...
no fim do crepúsculo um luar delirante...
uma nova cor na sua aquarela...
nem nuvem de pedras, nem de algodão doce..
numa manhã meio cinza na minha janela..
um.. dois... três.. quatro..
eu com ela, eu sem ela..
souberam assobiar
onde o filho viu a sela...
três, três, passará..
sabiá sabia aquela..
brincando na laranjeira..
bem-te-vi faz a capela
Heleninha foi chamar
Mariana e o papai dela...
João me chamou na segunda..
para acordar doce com canela..
são os contos do papai Deco
sonhando lá no cometa...
quinta eu acordo quarta..
sábado eu começo sexta...
imagina meu domingo
se começasse na terça..
segunda vamos voar
de volta pra esse planeta..

Que nossos sonhos de criança nunca morram. Que nossos filhos acordem a criança presa em nosso coração e o mundo respire mais alegria, e a paz vença a guerra. Feliz dia dos pais aos homens, e às mulheres que por força do destino são mãe e pai. Felicidades para todos aqueles que conseguem criar um doce sorriso ao ver uma criança, e a faz se sentir segura ao ver seu olhar. Não precisa ter seu sangue, só ser responsável por ela. Parabéns a você que também é pai. Comemore todo dia.

Escritório, Salvador

André Ferreira
© Todos os direitos reservados