Site de Poesias

Menu

Maternidade

[Ilustração não carregada]

 

Corpos excitados se amam, formam união

Homem e mulher em perfeita conjunção

Produzem e semeiam nova vida

Para em nove meses nascer, quem sabe, uma senhorita

 

Mas, o nascimento é apenas o final

De um período que tem seu encanto

Não se pode deixar passar em branco

Sem que se relate a sensação maternal

 

De um dia para o outro o organismo começa a mudar

Sensações diferentes, enjôos e mal estar

Azia, zonzeiras podem até aparecer

Mas temporários esses sintomas tendem a ser

 

Uma sementinha precisa se desenvolver

E as energias, do corpo da mãe, quer absorver

A estrutura do embrião lentamente vai se formar

E logo, logo, em feto vai se transformar

 

Futuros papai e mamãe ficam na ansiedade

Para um nome para a menina escolher

Afinal, tem que ser um nome com identidade

Para a senhorita ostentar pela eternidade

 

Viviane, Fernanda, Vanessa ou Mariana

Rosangela, Viviane, Nair ou Rosana

Natália, Bruna, Valéria ou Juliana

Rosinei, Vitória, Rosilene ou Tatiana.

 

A cada consulta, uma nova esperança

De tentar antever aquele novo Ser

No ventre materno, o bebê se movimenta

perfeição divina, com quem ela deverá parecer?

 

A decoração do quarto já vai se formando

Tons de rosa, lilás e amarelo, que encanto!

Os móveis, de cor suave tonalizam

E com bichinhos, cestinhas e lacinhos finalizam

 

A mãe, nos meses finais fica na maior disposição

Quer o enxoval logo completar

Pois o bebê pode nascer e ele tem que estar

Nas malas para ao hospital poder levar

 

Faltam poucos dias para a menina vir a conhecer

As noites de sonos já não são tão tranqüilas

Vira-se muito na cama, não tem posição adequada

Mas isso não tem importância, a futura mãe está preparada

 

De repente acorda assustada, com uma dor diferente

Levanta-se para tentar entender o que sente

Dá-se conta, finalmente, que o bebê quer nascer

Escolheu aquela hora, quer sua mãe conhecer

 

Preparo para o parto e muitas conversas

Conseguem a futura mãe acalmar

Sabe que está em boas mãos, faz uma prece

Deus me ajude para que tudo possa se acertar

 

Respire cachorrinho, faça força minha senhora!

Diz constantemente uma mulher de branco

Sua filha está nascendo, está na hora!

O médico incentiva, calmo, todo brando.

 

Um choro, ao longo se pode ouvir

Deus, obrigada, a mãe diz, fui abençoada

Viu sua menina, pôde sentir

Quando ao seu colo, de bruços foi colocada.

 

Perfeita, morena, com cabelos pretos espetados

Sujinha de sebo e sangue, toda enrugada

A mãe sorri feito boba, dizendo meio atordoada

Minha filha querida, enfim, fomos apresentadas.

 

Ao seu peito a menina foi colocada

Para dar início a ação de amamentar

Leite mesmo ainda não tem, só colostro pode dar

Mas com persistência, logo o leite materno irá chegar

 

A família toda na ansiedade

Junto ao berçário a esperar

Venha logo, menina encantada

Que muito bem queremos recepcionar

 

As reações são as mais variadas

Das pessoas no primeiro contato

Nossa, que bebê com cara de joelho

Se continuar assim, nem vai se olhar no espelho

 

A avó, logicamente, tem reação totalmente oposta

Fica encantada, boba, toda prosa

Que criança mais fofa, linda, é uma menina.

É minha descendente direta, Ser divina.

 

O pai, atordoado, assuntos administrativos tem a cuidar

Temos que decidir e escolher, qual nome iremos dar

Pois nossa menina, não pode de forma alguma

Ser chamada de bebê, que não tem expressão nenhuma

 

O período no hospital é meio lúdico

Enfermeiros e parentes bastante prestativos

Cuidam do bebê, trocam fraldas, dão banho

Tratam da mãe, paparicam, trocam os curativos

 

A mãe não tem com o que se preocupar

Comida, suco e frutas estão sempre a trazer

Só tem a responsabilidade de dar

Seu leite materno e carinho a sua filha oferecer.

 

Chega o dia do médico assinar a alta

Em breve, em casa poderá chegar

Apresentar à criança bendita

Sua nova família, seu novo lar

 

A rotina da casa fica toda alterada

Fraldas sujas, visita constante, choro insistente

Toda atenção ao bebê é redobrada

E o dia-a-dia torna-se especial e diferente

 

Ser mãe, sempre foi o grande sonho da sua vida

Prioritário em relação a outra coisa qualquer

Destaque profissional era objetivo irrelevante

Diante da mágia e benção de ser plenamente mulher.

 

Por ter vivido várias fases na sua vida

Essa mãe é plenamente feliz de verdade

Ela não tem e nem quer negar

Que sua maior realização foi a maternidade.

Compartilhar

Homenagem às mulheres abençoadas pela maternidade. Ao escrever esta poesia, pensei no nascimento de minha amada primogênita, Vanessa, que hoje já está matriculada na faculdade de enfermagem e é meu grande orgulho.

Foto do Google_imagens
http://www.google.com.br/... SP - 15/02/2009

Rosana Nobrega
17/11/2010