Site de Poesias

Menu

Dama de Vermelho

[Ilustração não carregada]

A Dama de vermelho paralisou meus sentidos,
Imprimindo todos os tons lascivos,
Devassos...
O ruge encarnado de seus lábios felinos,
Olhos expostos,
Desagrilhoam todos os pecados,
Corpo inflamado,
Expõe a alma, a tudo que tem de sagrado...
Sacrifica todos os desejos,
Tomando meu corpo rendido,
Ora contrito, na compassiva espera
Do explicito destino...
Emergindo, domina a fera
Que suspirando espera,
Rugir sem mordaças o colérico
Grito do inusitado prazer,
Destino inevitável do sublime,
Coração e corpo repleto dele,
Pulsa o inteiro ser carnal,
Na completude que liberta
O doce vôo,
Do seu eu Mulher...

 

 

 

Compartilhar

03/09/2010