ENCARAMUJADO

 

 

SEM VONTADE DE VIVER,

O INCRÉDULO ENCARAMUJOU-SE

COM SUAS INVERDADES.

ACHEGARAM-SE A ELE,

A FRAQUEZA,

O MEDO,

A DESUNIÃO.

FIZERAM MORADIA

EM SEU PEITO,

A IRA,

A DESUNIÃO,

O DESAMOR.

E O FRACASSO ENLAÇOU-O.

ACOLHEU SUAS MÁGOAS

E SE APOSSOU

DE SEU FRÁGIL CORAÇÃO.

 

EIS QUE DEUS,

DISFARÇADO

NUM SORRISO AMIGO,

BATEU À SUA PORTA.

RETIROU VIGOROSAMENTE

A DOR DE SU'ALMA ENEGRECIDA

E A PREENCHEU

COM A LUZ

DO EVANGELHO.

 

PELA PRIMEIRA VEZ,

APÓS MUITO TEMPO DE SOLIDÃO,

A ALEGRIA DE VIVER

CHAMOU-O À VIDA.

 

POUCO A POUCO,

ELE DESENCARAMUJOU-SE.

ABRIU AS PORTAS D'ALMA

E DEIXOU O AMOR AO PRÓXIMO

ENTRAR.

 

PÔS-SE A EXALAR TERNURA,

CARIDADE E DOAÇÃO

A TODOS NECESSITADOS.

SEU PEITO HOJE

TRANSBORDA A ALEGRIA

DE PODER AJUDAR O OUTRO.

 

AGORA TODOS

PODEM AO LONGE

OUVIR O SEU CLAMOR:

"DEUS ESTÁ EM MIM !

POSSO E QUERO

SER FELIZ ! "

 

ITANHAÉM - "CHOVE CHUVA, CHOVE DEVAGAR".

Maria Isabel Sartorio Santos
© Todos os direitos reservados