Emanar

Emanar

O céu estrelado revela o nosso caminho,
Resumido em paixão, intimidade e compromisso.
Os nossos corpos suplicam em um prazer incontestável,
Mas, e também, sentimo-nos levemente amordaçados.

Afogo-me no mais profundo eu para lembrar:
Quem eu fui, sou ou poderei ser por querer sem querer.
Uma parte de mim se decompõe e a outra se constitui:
Na mesma pessoa que respira um amor jamais inspirado.

Regenero-me com afeto em qualquer momento,
E logo penso em quem eu mais mereço, mas não preciso.
Não se pode jogar fora o que nunca se deixou entrar.

Nesse calar emano amor, sem pensar além:
Que a linha tênue do medo rompe ao se entregar no agora,
E viver amando no amor que não aprendi a viver sem.