\J/\A/\N/\A/

as vezes quando sinto o silêncio vir, na falta de um tempo sem ordem ou palavras de vida, tento sentir a energia fluente que vem do olhar ou da mente no sorriso de quem se quer chegar.

porque nas horas em deflagro aqui sem ter motivos, tento fazer, para simplesmente chegar dentro do seu coração, talhando todas as horas estas esculturas sem expressões, mas com sentimento.

não sei o que quero buscar, talvez nem sei se tento, somente sei, atenuar cada aresta repentina que vai surgindo e sempre aos poucos desenhar dentro do meu cerne cada traço seu como é, única.

Queria ver sua forma radiar durante a chuva, assim como surgir seu puro brilho do mar, como velas iluminando um quarto escuro, guiando meus olhos para sua direção tão envolvente.

o que perfumar com seu aroma é dito como o mais perfeito dos perfumes, o anjo que toca minha face com colares de jasmim, perolas de rosas, todas elas exaltando sua beleza eterna.