Site de Poesias

Menu

As vezes faço mil perguntas

As vezes nao entendo o por que pergunto tanto;

Me pego pensando e somando ideias quase tão malucas que nao se pode chegar a uma simples conclusão simplismente pura do que se fazer e como fazer....???!!!

Fico aqui pensando o tanto que eu não posso mais testemunhar as minhas forças que rondam o meu coração...

Sem escrupulos, quando uma pergunta comum, não se tem uma resposta tão comum, não entendo o por ela é tão complicada!

 

Se é amor, por que se pergunta por que é amor...parece ilusório, sem nexo essas coisas que são ditas apenas por dizer....Por que não me da uma reposta mais sensata que muitos jamais dariam,.....por que eu choro tanto para conseguir algo que eu nunca tive, e se tive por que ainda nao continuas nas minhas mãos????

Pergunto o que foi, muitas respostas me vem, mas a minha mente não consegue assimilar tanta informação. Será que ela é fraca, ou esta brincando com os meus sentimentos...??

Se choro, pergunto ao meu interior- ela me responde com mais lágrimas, ora não tem mais respostas para a minha dor...Pergunto, o, para que eu pergunto para mim, se as minhas respostas virão sem nexo algum...A, vou viver e uma dia quem sabe, saberei o que estou procurando nesta vida, quem sabe, saberei as respostas verdadeiras de que tanto percegui!

 

 

Bruno Henrique

Compartilhar
Bruno
15/01/2014

  • 0 comentários
  • 67 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados