Que vida boa!

Um inseto caminhava por uma estrada, o dia estava quente, ele com muito calor pensava e se lamentava:
 
Que bom se eu estivesse agora à beira de uma cachoeira, tomando água de coco gelada, mergulhando e me refrescando, desse calor terrível, não acontece nada de interessante aqui. Minha vida se resume a este lugar horrível e sem graça, que bom se eu fosse um peixinho e vivesse nadando me refrescando e me divertindo.
 
Neste mesmo momento um peixinho que vivia do outro lado da cidade, e que vivia reclamando de tudo, se lamentava:
 
Que água fria tem esta cachoeira, lá fora deve ser melhor que aqui dentro deste rio, queria estar agora em uma estrada bem quentinha sentindo o vento e a poeira em meu rosto, deve ser muito agradável, deve ser emocionante, não me importaria de ser simplesmente um inseto pequeno e sem importância, mas com liberdade de voar e ir onde quiser.
 
Quem esta satisfeito com a vida, com sua situação financeira, com sua aparência, enfim, quem não sonha com algo que julgue melhor?
 
Sonhe como o inseto e o peixinho desta história, porem veja se a vida que esta ao seu alcance, se a vida que Deus lhe deu com tanto amor, não é boa e interessante, não é uma vida cercada de emoções, cercada de alegrias. Sempre haverá luta e sempre encontraremos uma longa estrada a seguir, e em algum lugar sempre haverá um rio e alguém triste ou feliz, porque a maior felicidade esta em nosso coração, guardada bem no fundo do nosso peito. 
 

Cesar Garcez
© Todos os direitos reservados