Horizonte

 


Embalado pelo balanço do veleiro,  impulsionado pelo sopro do vento, cortando as ondas  com vigor, sigo em frente.
Sendo saudado pela luz suave do Sol às vezes impiedosa, sigo em frente, o horizonte é o meu destino.
Lá onde o azul do céu se abraça com o azul das águas, formando um único painel como em uma pintura que impressiona os olhos de quem a vê.
Vem à noite com seu céu azul marinho bordado de estrelas, a lua que a pouco tomou o lugar do Sol, agora ilumina o meu rosto e a direção a ser seguida.
A estrela do norte é a minha guia, viajando adormeço, sonho com outros mundos, acordo e lá esta o horizonte em minha frente, tenho a impressão de estarmos parados, somos apenas, o céu, o mar, o vento e o veleiro que flutua seguindo sempre em frente.
Meu destino está a minha frente, ao alcance de meus olhos e distante de minhas mãos.
 


 


 

 
 
 
 

 
 

Cesar Garcez
© Todos os direitos reservados