A Noite Esperou

A Noite Esperou

Na noite escura 

Em meio a chuva

Escondido nas nuvens

As sombras do dia

 

A magia do silêncio

Sucumbindo seus gritos

Em meio a euforia

que toma conta da noite densa

 

Ouço seus gritos de dor

Uivos que se misturam no nada 

Entrelaçando no frio da solidão

 

Morrendo em desespero

Renegando a tristeza

Transfomando-se em escuridão

 

A noite te esperou

Com toda sua frieza

 

Ó , pesada solidão

Sempre dizendo ''não''

ao coraçao de um lobo                                   

Júlia Coelho
© Todos os direitos reservados