A SAIA DA IRENE

A SAIA DA IRENE

Apresento-lhes a saia de Irene!
Feita de pano como qualquer outra
Mas com o lindo detalhe de 'Irene'!
Que também é estampada e não tem fundilhos...
Que me foi apresentada numa tarde
Feito um manto de musa vespertina!
E que para o meu 'solilóquio de prazer'
Foi me servindo de lindas 'cortinas'!

Vistam a saia de Irene só uma vez...!
Pra saber, experimentar ou 'tê-la'!
Feita para se usar com seus colares
Pra se andar na orla ou nos quintos lunares!
Sirvam-se do parangolé de Irene!
'Saia' para os desprovidos de teso
E que não passa de uma vestimenta
Pra quem poesia não experimenta!

*MAIS DE MIM EM:
REINO LÍRICO (gustavoreymond.blogspot.com)