'POIESIS VITAE'

'POIESIS VITAE'

O que será de mim se eu não for poeta...?!
Eu que já demonstrei ter nenhuma habilidade
Para lidar com a realidade, para encarar os fatos,
Pra ser feliz sem amar e fazer coisas que não mandam
O meu coração!
Não consegui ser astronauta, médico, pugilista ou 'normal'...!
Me restou a poesia!
Quero ser poeta quando 'crescer de fato' e assim ser tudo o que eu quiser!
Não tenho vocação pra política e não sei ‘pilotar Brasília’ ou tanques de guerra...
Quero bater ponto na obra de Deus, carimbar acordos de paz!
Não sei fazer muito bem o que o diabo gosta, mas como ninguém, fazer amor!
Em poesia eu tenho um longo curriculum que trago desde a primeira infância
Onde eu já fazia de conta e ainda constam minhas viagens para Utopia,
Vitórias sobre gigantes e fantasmas em meus próprios medos,
Além de amores que eu mesmo inventei!
Um poeta vive de brisa, dos próprios sonhos, se nutre do néctar dos Deuses,
É eterno em sua obra e não depende de dinheiro sua felicidade!
Se eu não for poeta serei aprendiz de feiticeiro, doarei meu couro para fazer saias
Para suas senhoras, serei sereia, Giovanna Antonelli e uma linda normalista
Com suas saias ou plissados ‘parangolés em tergal’!
Serei um rei em Utopia, venderei ou leiloarei minh'alma pequena para o maior lance,
Serei lúcido por um instante e masturbador em tempo integral!
Não sei o que seria de mim sem a poesia e o seu ofício quase espontâneo de versar!
Não tenho a capacidade de um espinho para ferir...!
Quero ser uma linda flor ou uma jardineira triste a sorrir!
Se eu não for poeta o que será dessas montanhas...
Que só eu consigo ver através dessa selva de concreto...?!
Dos meus amores impossíveis e dos inventados?!
Não tenho especialização nas áreas que não envolvem sentimento...
Quero ser poeta e viver da mesma ‘arte’ que fazem as crianças levadas!
Um escritor que não sabe escrever se não for movido pela emoção...!
Um cantor desafinado, mas por suas musas acompanhado e motivado!
Ser poeta, algo que não se aprende na escola e que não se consegue ser sem saber amar.
Eu quero ser poeta, eu preciso ser poeta já que tenho tantas ilusões para sustentar!

*MAIS DE MIM EM:
REINO LÍRICO (gustavoreymond.blogspot.com)

DAN GUSTAVO
© Todos os direitos reservados