Psicopoética

Psicopoética


Doida, bicho, eu?
Talvez meio punk , meio suave
meio crente, meio gótica
Quer ir, te deixo, não precisa ficar e ler
Mas se ficar te prometo que vai ser muito pior
Por que não estou aqui escrevendo versos
para o seu pastor ou para a sua avó
O que me importa é puxar o inconsciente
não é falar palavrão ou ter ousadia
ou ser a princesa dos seus sonhos
Conscientemente só me cabe
exterminar com a melancolia!
Ou ela me termina!
Meu tempo acabou! Fim da análise!

Obgd por me ler!
Elisa Gasparini
© Todos os direitos reservados