Site de Poesias

Menu

DESEQUILIBRIO

[Ilustração não carregada]

 
DESEQUILIBRIO
 
 
Uma esmola pelo amor de Deus!”
Com uma criança tão nova nos braços seus
magra,faminta e cigarros no bolso
implora auxilio misturado com soluço.
 
Ah! coração humano sofredor
embora cansado de tanta dor
diante da cena não passa indiferente
pois sabe do sentimento que apossa a mente.
 
È durante essas ocasiões
que sente as mais variadas reações.
Segue cabisbaixo, com asco do povão
que corre desgovernado atrás do cifrão.
 
Ah! povão inocente.
Esgotou respeito, esgotou pudor.
Como capitão louco, naufragou o amor,
entrou na roda, virou engrenagem
e está sempre pronto para a próxima viagem.
 
O inadmissível é bebes fazendo filas
com mães solteiras em beiras de sujas calçadas
e imaginar ao mesmo tempo, em lugares vizinhos
os mais altos capitais em favor do lazer
dos burguesinhos.
 

Compartilhar

DO LIVRO " ESTRADA & ASAS
clube de autores São Paulo

Pedro Vono (SP)
04/12/2011