Site de Poesias

Menu

Cachos Doces

Por ti me sacrificaria,

Porque és uma das mulheres de minha vida.

Prole amada, cachos selvagens,

Que trouxeram indizível encanto

Aos meus dias mais sombrios.

 

Morreria para salvar-te!

Minha criança com nome de imperatriz;

De Romanov do czarismo russo,

Mas com sangue americano pulsando nas veias.

És uma alegria, uma fascinação

E aprendi a ser homem graças à ti...

 

Tens a doçura e a rebeldia da ideologia

Das revoluções, e o ânimo para travessuras

As quais sempre me fazem rir.

Não creio em destino, mas aceitaria se tu fosses o meu.

 

Em teus doces cachos, ainda que não mais visse,

Tocaria, antes da morte, sabendo que pude amar

Alguém e que espero ter ensinado algo

Para que tu faças do mundo um lugar melhor,

Sendo, também tu, a melhor das pessoas!

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
24/11/2018