Esperança

Eu quero fazer um pagode em teu portão,
Cantar em alto e bom tom o que me apetece,
Louvar a música sem ladainhas, mas em prece
A fim de que o mundo escute a voz do coração.
 
Quero dançar qualquer ritmo em teu terraço,
Fazer estardalhaço sem ferir os bons costumes,
Plantar apenas sementes de amor em teu tapume
Para que no dia a dia haja tempo para um abraço.
 
Desejo gritar felicidade e alegria em tua cozinha
Para não mais se consumir tantas ervas daninhas
No prato onde se alimenta o saber e se sacia a fome...
 
Preciso muito dormir só uma noite em teu quarto
A fim de se evitar que a ignorância seja o real parto
Das circunstâncias esdrúxulas que esta vida consome!  

Ivan de Oliveira Melo
© Todos os direitos reservados