Site de Poesias

Menu

Maria A. Pontes

Maria Aparecida Pontes
Filha de Mário José de Pontes (in memorian) e Geni Viana de Pontes.
Nasci em Londrina - PR em 1957. Aos 4 anos de idade, meus pais se mudaram para Brasilândia do Sul, onde fomos uns dos primeiros habitantes. Naquele vilarejo vivi, minha infância e adolescência, morava no Sítio e para estudar percorria um trajeto de três Kms todos os dias, Brasilândia do Sul era apenas Brasilândia, distrito de Alto Piquiri, PR.
Participei do primeiro concurso de Poesias aos 13 anos, ficando em 2º Lugar. Nasci em berço de total pobreza e rigidez, onde trabalhava na lavoura desde muito cedo, dividindo tempo entre Escola e lavrar a terra. Foi muito difícil, não vivi minha infância nem minha adolescência, como a maioria das pessoas.
Das dores sofridas não fiquei revoltada, fiz delas e dos traumas minha história de uma forma diferente, já que não podia me dialogar com ninguém, adquiri o habito de escrever e escolhi isto, como meu sacerdócio, minha redenção.
Nunca tive incentivo de ninguém da minha família. Mas como Deus é generoso, um dia no ano de 1994 conheci o Escritor Brígido Ibanhes, o qual me convidou para participar de um concurso de Poesias do Sindicato dos Bancários em Dourados, onde resido desde àquela época.
"Em 1996 conheci um grande ser humano, o Professor de literatura e Escritor Oswaldo Marques, foi ele quem avaliou meu calhamaço de Poesias e me incentivou a lutar para tornar o meu sonho em realidade, publicar meu primeiro livro, demorou muito, mas graças a ele e o Confrade Brígido Ibanhes, meu sonho se fez realidade, agradeço muito a Deus, por ter colocado estes dois seres iluminados em meu destino, eles foram meu grande alicerce, o início das minhas realizações e a continuidade das minhas esperanças."

EVENTOS:

Participei do concurso do Sindicato dos Bancários, no dia 29 de Outubro de 1.994 com o poema Só Deus conhece, fiquei em 2º e Ildefonso Ribeiro ficou em 1° Lugar.

Tive também algumas obras divulgadas em Jornais, como o: Progresso, Jornal da Praça em Ponta Porã, a Tribuna Popular de Jardim, todos de MS.
Meu trabalho literário é voltado aos excluídos da sociedade, como crianças de rua e que aborda também outros temas, como o aborto, o suicídio, violência infantil etc...

Obras divulgadas, em jornais, em 1980 o Poema em homenagem ao meu Pai, com o título Sabe? Eu te amo muito! – Jornal da Praça Ponta Porã MS.

Apelo mudo publicado no Jornal a Tribuna Popular no dia 29 de Junho de 1996.
Em 1999 Dezembro, foi publicado no Jornal o Progresso o Poema Ano novo em suas mãos.

Minha primeira obra é de poesias, “MARCAS” é o titulo do Livro, Obra publicada, graças com apoio do fundo de Investimentos FUNCED, FIP e Prefeitura Municipal de Dourados, lançado em 20 de Setembro de 2008.

Em 18 de Setembro de 2009 fui eleita para ocupar a Cadeira de nº 37 da Academia Douradense de Letras, tendo como Patrono o saudoso Escritor Ildefonso Ribeiro.
Ser Poetisa para mim, é de extrema importância, onde deixo extravasar todas as minha emoções.

Maria A. Pontes

Poesias de Maria A. Pontes

Título Data Com. Vis.
SONHO QUE ALGUEM SONHOU 23/04/2012 0 38