Site de Poesias

Menu

Reminiscências

[Ilustração não carregada]

 As mãos do destino tecem a linhas finais.

O tempo se engarrega de levar o ar inocente da face, fechando um ciclo.

Perplexa me dei conta que tudo passou tão depressa,

só agora me dei conta que perdi a ingenuidade, e hoje tenho saudades

dos banhos de chuva, dos deslizar suaves dos pingos prateados,

lavando as calçadas, do murmúrio triste do vento gelado.

Sinto saudades do meu primeiro namorado, do beijo roubado na esquina.

Do meu diario remendado, dos meus velhos discos, que a inêrcia do tempo silenciou...

Sinto saudades do velho poeta sonhador, dos seus versos mágicos desvendando o mistério da alma! É... tenho muito que sentir saudades, de belos momentos vividos,

as lembranças não se findam comigo.

Ficarão  registradas nas reminiscências da vida!

Cristiane Coradi.

Compartilhar

Ficaram nos meus olhos tristes, os sonhos claros que invento...
nem tudo que eu sonho, e imagino não dá o contentamento...

cris coradi
17/02/2013

  • 4 comentários
  • 186 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados