Site de Poesias

Menu

Recordações

Aproveito o som do silêncio e penso
Lá fora a chuva escorrendo a lembrança
Por um céu escuro de um tédio intenso
Adormeço no meu tempo de infância
 
Sem o peso do meu fardo imenso
Era alegria, era amor, era criança
No meu retrato na parede suspenso
Um colorido belo e cheio de esperança
 
Um tempo sem volta e sem idade
Na memória é a saudade que chora
Meu passado que no presente aflora
 
As recordações da minha mocidade
Fantasias contemporâneas de outrora
Fotografias vivas que não tenho agora

Compartilhar
Murilo Celani Servo
22/01/2011

  • 2 comentários
  • 354 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados