Site de Poesias

Menu

Lagrimas da Natuereza

 
Vejo nos olhos d’água
Por entre as pedras
Como se fossem lagrimas derramadas
Pela tristeza de ver a mata
Sendo estuprada pelo homem.
O ar fétido e grosso
Sugeri que estamos virando a escória do mundo.
O que era transparente ficou fosco
E os ninhos entranhados nos postes
Fazem nossos pássaros serem eletrocutados
E as borboletas cada vez mais estão escassas.
Mas, o homem, continua a caça-las.
 
J.A.Botacini.
 

 

Compartilhar
Jose Aparecido Botacini
09/02/2020

  • 10 comentários
  • 146 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados