Site de Poesias

Menu

SÚBITO

TEM HORAS QUE O AMOR SE TORNA UMA DOR.

UMA DOR, APARENTEMENTE IRREVERSSÍVEL, QUE NOS DÁ FALTA DE AR!

É UM SÚBITO MORRER.

O FATO DE A AMADA NÃO ESTAR PRESENTE, EMBORA TRANCADA EM MEU SER!

O SUOR DESCENDO NO ROSTO, A VOZ ROUCA, DO PRANTO, EMBARGADA.

O CONFLITO CONSTANTE PRESENTE NOS OLHOS, MESMO CALADA.

AS LÁGRIMAS ROLANDO DESCONTROLADAS

AFOGAM MEU CORAÇÃO E SUAS MÁGOAS, PORQUE DÓI TE AMAR!

MAS A CABEÇA CONFUNDE OS SENTIMENTOS CRUZADOS DENTRO DE MIM.

E, DE REPENTE, AS PERNAS TRÊMULAS ME FAZEM TITUBEAR

EM UM ÚNICO SUSSURRO TUDO ISSO VAI PASSAR...

INESPLICÁVELMENTE VOCÊ ME TRÁS PAZ...

SÓ O FATO DE , PELO MENOS, OUVIR TUA VOZ

OU O BARULINHO DA SUA RESPIRAÇÃO; ME FAZ SORRIR, ME FAZ VIBRAR.

E AFAGA MEU DESEJO DE VOCÊ!

É NESSA HORA QUE A DOR SAI E FLORECE, DE NOVO, O AMOR....

 

 

Compartilhar
Karine Adriene
17/04/2013