Site de Poesias

Menu

eduardo viveiros de sousa

 

Sou o ser de não ter sido, o desejo de não-vivido.

Sou Prometeu Acorrentado.

Poesias de eduardo viveiros de sousa

Título Data Com. Vis.
Janelas 01/03/2016 1 299
Ouvidoria ANTT 166 01/03/2016 0 293
21 de abril 21/04/2015 0 502
Contra os egoístas 18/04/2015 0 251
Humano, Demasiado Humano II 10/04/2015 1 318
Humano, Demasiado Humano 26/08/2014 0 109
Eu, e outras poesias 20/03/2014 0 98
As Linhas Retas da Dúvida 24/08/2013 0 73
Ao meus amigos André e Kelly, por ocasião de seu casamento 22/08/2013 0 170
Não tinha prefeito, não tinha nada 09/08/2013 0 96
A opulência do estado e a miséria de seus eleitores 09/08/2013 0 146
Canção do Adeus 27/07/2013 0 70
Mordaça 28/05/2013 1 62
Contra os retóricos 28/05/2013 0 142
Sobre a política 09/05/2013 0 68
Imemoriais axiomas 16/01/2012 0 94
fragmentos 1 01/08/2008 0 321
algo para você.... 29/03/2008 0 462
seu lindo sorriso 29/03/2008 0 1078
Se 08/07/2007 0 635