Site de Poesias

Menu

sergio de macedo saldanha

De menino de interior, dos tempos de futebol descalço e nadar escondido no rio que abraçava minha cidade, vim parar, já adolescente, numa Capital que me acolhe até hoje.

Tudo que sei e aprendi, não foram de viajens fantásticas, aventuras mirabolantes, histórias secretas ou sinistras, meus mestres encontram-se perfilados em estantes de bibliotecas, foram deles que extrai todo meu conhecimento deste vasto mundo. Foi tomando emprestados os sonhos de outros, as viajens de outros, as secretas e sinistras histórias dos outros para que pudesse ter uma maior consciencia do mundo.

Mas tambem, tive estórias, aliás muitas histórias que fizeram-me sorrir e chorar, muitas viajens que, quase, levaram minhas raizes, mas como, profundas são, fizeram-me retornar, mais forte e maduro.

Poesias de sergio de macedo saldanha

Título Data Com. Vis.
SONETO INCONTIDO 13/04/2015 1 120
HOMEM E MULHER 02/09/2012 1 129
Soneto final 24/08/2012 0 107
Soneto Incontido 22/08/2012 0 119
Soneto final quase uma elegia 19/08/2012 0 125
Desordem em versos 10/08/2012 3 142
A cova esquecida 10/08/2012 0 87
Algumas coisas em que ainda posso crer 03/08/2012 0 177
Semeando ilusão 27/07/2012 0 100
Elegia a um pai 24/07/2012 4 123
Qualquer coisa sobre o tempo 24/07/2012 0 96
Palavras soltas 24/07/2012 0 98
O som da música 19/06/2012 0 115
Tua face 12/06/2012 0 125
sonhos 30/05/2012 2 168
Valores 27/05/2012 0 79
Era noite 17/02/2012 0 77
Sempre vou acreditar em você 13/01/2012 2 135
Acorda garota! 13/10/2011 0 137
Nevralgias endêmicas 18/09/2011 0 119