Site de Poesias

Menu

Guilherme Olechuka

Nascido em 08/04/1992 na cidade de Ibiúna-SP, Guilherme Olechuka começava a escrever sua história. Sua infância não foi fácil, de família pobre, enfrentou a separação dos seus pais no dia de seu aniversário de 6 anos. Traumatizado pelas brigas constantes e pela sensação de filho rejeitado, foi criado pelos avós (avó essa que tem seu respeito de mãe) passou por uma fase crítica em sua pré-adolescência se isolando do mundo e procurando estar cada vez mais distante das pessoas. Sua autoestima era péssima! Sempre foi um ótimo aluno, porém quieto e com uma cabeça conturbada devido aos fantasmas que o rondavam. De pais separados, seus finais de semana eram na casa de sua mãe. As experiências dele vividas lá, foram as mais marcantes em sua vida. Ainda muito jovem sua mãe mantinha sua rotina de sair, beber e namorar (tinha todo o direito). O problema estava em deixar seu filho sob poucos cuidados quase todas as noites em que a visitava, isso quando não trazia alguém para casa obrigando-o a presenciar cenas não adequadas a uma criança. Outro problema era as vezes em que o garoto a acompanhava nos bares e tinha que traze-la totalmente embriagada pra casa. Meio ao sentimento de rejeição e a essas situações vividas, o garoto não teve problemas com drogas ilegais, apenas a bebida e a música eram refúgios constantemente procurados. Aos 16 anos sai de casa e vai morar com seu padrinho, sua rotina era muito intensa devido as atividades realizadas por ele em um programa de estudos da cidade. A rotina cheia era o que ele mais gostava, pois assim tinha pouco tempo pra pensar em seu passado. Nessa fase conhece o seu primeiro amor Elaine, nessa pessoa depositou toda sua confiança e amor que tanto lhe faltou nesse período de tempo. Aos 19 anos assume esse amor e tentam viver juntos. Durante esse tempo mais problemas foram enfrentados, pois ainda os fantasmas lhe assombravam e sua esposa passava por uma profunda depressão que muito o assustava. Afinal, morar junto com seu amor era também uma tentativa de viver feliz e sentir o amor do lar. A segurança e o porto seguro que nunca sentiu. Não encontrando isso acaba com a relação e até o momento vive só. Hoje sua mãe é esquizofrênica e passa por crises muito difíceis que o preocupam muito. Seu pai também não é equilibrado emocionalmente tendo ele como um porto seguro, passando por crises leves de síndrome do pânico e bipolaridade. Formado em engenharia, músico, e trabalhando no próprio negócio Guilherme segue a vida a procura de paz. Ainda com hábitos solitários, um coração maior que o mundo e com alguns fantasmas rondando, ainda está preso a remédios pra dormir, pra sentir-se bem e poder sorrir para as pessoas. Seu interior é triste, assustado, mas ele ainda não perdeu as esperanças. Quer viver e buscar a felicidade, acredita que ainda vai encontrar e prefere morrer tentando do que desistir. Gosta de escrever, pois descobriu ser a melhor forma de colocar pra fora os seus mais profundos sentimentos. Todos os textos aqui postados, foram escritos carregados com a mais pura emoção e sinceridade. Foi como uma necessidade de dizer a todos o que estava passando dentro de si.

 

 

 

 

 

 

 

Obrigado por visitar o meu perfil e se interessar pela minha história. Que Deus te abençoe!

Poesias de Guilherme Olechuka

Título Data Com. Vis.
Em tempos assim 11/07/2018 0 25
Dizeres de um menino 28/05/2018 0 21
É uma escolha 28/05/2018 0 14
Significados 30/08/2017 0 24
Uma dose de felicidade 25/07/2017 0 39
E se não for? 04/07/2017 0 47
Teatro da vida 23/06/2017 0 33
Vou tentar 13/06/2017 0 50
Ser diferente 13/06/2017 0 16
A vida continua 13/06/2017 0 35
Se chama destino 06/06/2017 0 38
O amanhã 06/06/2017 0 30
Meu mundo 06/06/2017 0 29
Insano 06/06/2017 0 45
Como é bom 06/06/2017 0 48
Almas viajantes 06/06/2017 0 34