Site de Poesias

Menu

Gloves Paulo


Amor, que em corações mais suaves florescerá em breve
    agarrou meu amante com paixão por esse corpo doce
    a partir do qual fui rasgado sem atrito para o meu destino.
Amor, que não permite que ninguém ame a não amar
    me levou tão fortemente com prazer nele
    que somos um no inferno, como estávamos acima.
O amor nos levou a uma morte. Nas profundezas do inferno
    Caï na espera por ele que tirou nossas vidas ".
“Dante”

  • "Para ser o homem que sou tive que ser varios homens, e se volto a rever os homens que outrora fui não me envergonha."

Poesias de Gloves Paulo

Título Data Com. Vis.
Pura Realidade 18/09/2018 0 --
Inquietação 18/09/2018 0 --
Não Compreendo 18/09/2018 0 --
Quêm sabe um dia? 18/09/2018 0 --
Eu em construção 17/09/2018 0 --
A mulher amada 17/09/2018 0 --
O Nosso Livro 14/09/2018 0 --