Site de Poesias

Menu
Claudio Antunes Boucinha

Claudio Antunes Boucinha

Meu papel de poeta, desenrola-se desde os 13 anos, quando adquiri consciência de mim mesmo, de amor, de paixão, de pura "tesão" pela vida. Deixa prá lá as explicações do inconsciente, a libido, a morte. Escrevi mesmo quando estava na universidade, junto com outros "malucos" de poesia. Momentos inesquecíveis, jamais cinzentos ou pardos. Diriam que foram dias felizes. Doces dias. Doces estações. Doces, são teus lábios e as pitangueiras. Vejo-me encantado com com histórias de lobisomens e piadas desbragadas de Bocage. Leminski sempre foi insubstituível. Ana Cristina Cesar, até hoje, nunca esqueci. Chacal sempre foi sensacional. Fernando Pessoa, eterno. Do Chile, o poeta maior, vinte poemas de amor e uma canção desesperada, de Pablo Neruda. Carlos Drumond de Andrade.Collid Filho. J. G. de Araújo Jorge; Ferreira Gullar e a vida que vale a pena.

Poesias de Claudio Antunes Boucinha

Título Data Com. Vis.
Ramanujan 25/07/2019 0 74
Desta gaiola que estou, ?Diablo Blanco?... 25/07/2019 0 34
?Duas gotas de sangue? 25/07/2019 0 37
Teu Sorriso 25/07/2019 0 48
?Quem cavalgará comigo, quem estará do meu lado?? 01/09/2017 1 216
Latitudes 31/03/2016 1 264
Matéria de Sonhos 07/04/2014 0 603
is about to go 08/11/2011 1 650
Puro de coração 02/11/2011 0 971
Meu disfarce 19/09/2010 1 1396
precious 22/03/2010 1 762
sentido do mundo e a noite negra 28/02/2010 1 656
parede nua e crua 12/12/2009 1 693
Porquoi? 23/11/2009 0 1106
fractal 13/11/2009 1 502
A dança dos derviches 10/06/2009 1 730
DAS ESTULTICES -My Way 10/06/2009 0 583
Entre dois mundos 28/04/2009 1 2279
Enfim, te encontrei, alma 22/02/2009 3 1852
Amor da minha vida 21/01/2009 4 2339