Site de Poesias

Menu

cesar, poeta de gavetas

Tudo que ainda esta por vir.

  • "Odé meu mundo,calado,tristonho,parado. Odé meu corpo,parado,tristonho, calado. Quem o salvará do lixo,das pragas? Quem o salvará do nada, que vem assim do nada, que chega assim do nada, que quando ve passou! A morte agora tarda!"

Poesias de cesar, poeta de gavetas

Título Data Com. Vis.
agora não! 18/06/2007 0 217
Resto 14/06/2007 0 167
Dei-me sua alma! 17/02/2007 0 115
Láis 17/02/2007 0 120
Só para maiores. 23/01/2007 0 142
Não tem titulo, esse poema é pra minha namorada que eu de tanto gosto. 16/01/2007 0 210
Geração Caos 15/01/2007 0 643