Site de Poesias

Menu

André Durand

Marcos André Durand Pereira, conhecido como (André Durand), nasceu em Manaus no estado do Amazonas em 24 de abril de 1972 é filho de Geralda Durand, a que dedico a vida e amor pela arte. Apaixonado desde criança pela dança, e em geral pela arte como um todo, desde sua adolescência dançou em grupos de dança com temáticas locais no bairro de aparecida participando de quadrilhas e outros grupos de danças. Durante os anos de 1988 coordenou a Dança do Café da Cidade Nova especificamente do núcleo XV, sendo incentivado juntos com seus amigos Junior Matos, Rômulo Cruz e Edmilsinho, e a idealizadora Profª. Maria José e a saudosa Profª de Artes Rosa Eduarcy. Logo em 1990 mudou-se para o Conjunto Jardim Canaranas, Cidade Nova onde mora até hoje. Fundou neste conjunto no ano de 1990 a Dança do Café do Canaranas, onde o grupo permanece por dois anos. No ano de outubro de 1992 foi criada a Dança Riad de Origem libanesa, mas a idéia logo se expande e devida pesquisa firma-se a Dança Internacional de Baalbek, agraciada por suas ricas indumentárias e algumas vezes campeãs. Com outras pesquisas voltadas a cultura libanesa surge o Grupo de Etnias do Amazonas - Dança Internacional FAQRA que no ano de 1997 e idealizada e lançada ao público com nova roupagem e uma linda indumentária e um novo estilo adaptado a Dança com estilo de movimentos graciosos em um contexto de inovação e no ano de 1999 quando surge ganha o tradicional Festival Folclórico Marquesiano, sendo referência em dança Internacional de origem libanesa. Os trabalhos de apresentação da Dança Internacional FAQRA ficam vivo e mantido até o ano de 2002, nestes trabalhos de dança o grupo contou com dois coreógrafos Sandro Bleides e Hudson Silva. Sendo em 2003 André Durand, indicado a assumir a coordenação do Grupo ADAF Dança Internacional LArriche que cria o Grupo Odissi de Orissa Dança da Índia consagrada a campeã das campeãs com linda pesquisa e o lindo estilo dançante de Odissi, sendo inovadora nas coreografias criadas pelo coreógrafo Junior Matos, sendo coordenador da Dança da Índia até agosto de 2005. A Dança Internacional da Índia faz parte do berço de danças na Cidade de Manaus no núcleo XV Cidade Nova III.

André Durand é formado em Letras pela Universidade Paulista Campus Manaus, pós graduado em Politicas Públicas, Gestão e Serviços Sociais, e cursa a Faculdade de Dança Licenciatura na UEA, é neto do Médico Veterinário Dr. Carlos Durand sendo homenageado com o Centro de Zoonose de Manaus, bisneto do poeta e dramaturgo Coriolano Durand poeta Amazonense membro fundador da Academia Amazonense de Letras onde ocupou a Cadeira de 11, pertencente ao seu patrono. Coriolano Durand, escreveu discursos e também obras importantes transformadas para o teatro como A CHAMMA e VENDE-SE ambas transformadas para o teatro da França e Portugal, dentre outras O MORTO QUE RIU, o Anuário do Colégio Dom Pedro II hoje colégio Estadual, como também a tese de seu Mestrado, e obras que retratavam a questão social da época. Durand foi homem que dominava a língua de Racine, deixou obras em tela pintada para a Prefeitura, discursou, foi responsável por contratos importantes para Manaus, advogado, escritor, poeta, professor, pintor, dramaturgo, teatrólogo diretor do Teatro Amazonas, recebeu prêmios por suas obras, responsável pelo o projeto dos Bangalôs da Praça da Saudade, era arquiteto, foi idealizado do Símbolo do Nacional Futebol Clube de Manaus e acredita ter participado da autoria do Hino deste clube, viajou muito para diversos países, apreciou a Vanguardas Européias, deixou escrito a Obra Marquezinha dedicada às crianças. Ficou esquecido no espaço e no Tempo. André Durand, realiza trabalhos culturais com grupos de danças, foi candidato a Vereador pela Sigla partidário PRP, é eleito em 2005 Presidente da Associação do Conj. Jardim Canararanas I e II. Durante sua trajetória André Durand escreveu muitas poesias e outros dizeres com mensagens para amigos que estão sendo catalogadas pelo próprio autor. A cada momento o poeta se ver feliz ou até mesmo triste rabiscando cada um dos dizeres voltado a vida, as pessoas carentes, e principalmente aos termos relacionados a descriminação e a exclusão social.

Poesias de André Durand

Título Data Com. Vis.
Saudades 15/01/2020 0 12
Saudosa Mãe 12/05/2019 0 17
MY FAMILY 11/05/2018 0 63
O QUE DIZ O AMAR. 15/03/2016 1 117
Minha Mãe 30/08/2013 0 63
Sabe Mãe 19/01/2013 1 73
Cade minha vida 02/10/2011 0 82
Cade minha vida 02/10/2011 0 47
Cade minha vida 02/10/2011 0 65
Minha Casa II 31/07/2011 0 124
Minha Casa II 31/07/2011 0 147
Jesus meu Universo 15/07/2011 1 156
Sozinho 16/09/2010 0 103
Minha Casa 16/10/2009 1 253
Tristezas 28/05/2009 0 333
Caminho e Vida 22/04/2008 0 342
Deitado Só 04/04/2008 0 462
Corações 04/04/2008 0 2215
Chorar 30/03/2008 0 305
Ainda gosto de Você 19/01/2008 0 495