Site de Poesias

Menu

WILLIAM VICENTE BORGES

Abri mão de meus titulos.

Abri mão de minhas vaidades.

Abri mão de qualquer grandeza.

Se é que tive alguma coisa na vida.

Não existe nada em mim que eu tenha

merecido.

Espero apenas que Deus me aceite

do jeito que eu sou.

Com uma disposição enorme de

ser alguma coisa que ele queira que

eu seja. Mas sem muito jeito pra isso.

Apenas quero ser um poeta que sonha e crê.

Desde os sete anos de idade me descobri poeta

e hoje cinquentão continuo versejando.

Talvez este seja o único dom que Deus me deu

e com muita humildade compartilho com todos vocês.

Seu amigo poeta

Will
 

 

 

 

 

 

 

"Sou apenas um poeta que sonha e crê"

Poesias de WILLIAM VICENTE BORGES

Título Data Com. Vis.
O QUE OS OUTROS PENSAM 15/10/2014 1 132
AMOR DE MÃE 30/04/2014 0 113
DE NOVO AO PRIMEIRO AMOR 31/10/2013 0 134
O VENTRE DE NOSSA MÃE 11/05/2013 2 114
O SENTIDO DA VIDA 07/03/2013 0 167
AVENIDA DA SAUDADE 02/02/2013 3 143
Prossigo 14/08/2012 1 226
CONVICÇÃO 18/05/2012 1 118
AS DISTÂNCIAS QUE NÃO SEPARAM 19/08/2011 0 192
O QUE ME RESTA 31/05/2011 2 184
ACRÉSCIMOS E DECRÉSCIMOS 07/05/2011 0 131
A TEMPESTADE 27/11/2010 0 213
ROSAS AMARELAS 02/10/2010 0 186
ORAÇÃO PELO AMIGO 10/07/2010 0 172
PUPILAS DILATADAS 17/06/2010 0 192
A BENÇÃO DO ESQUECIMENTO 17/02/2010 0 227
CONTA GOTAS 06/02/2010 2 172
CONVICÇÃO 27/01/2010 2 161
OS AMANTES DO MAL 22/01/2010 0 140
DEUS SABE A HORA 18/01/2010 0 325