Site de Poesias

Menu

Lauson Silveira

Eu

Eu Sou um Porre de Tequila
Que nem Glicose na Veia tira
Como uma Professora de Literatura me definiu em uma Palavra : Antítese
Sou o Verso e o Reverso das Emoções
Batem no meu peito centenas de diferentes corações

Sou a rima bonitinha na canção
E na revolta o palavrão
Sou o mais dedicado em Ajudar
Mas se percebo cinismo no olhar sou a pá a enterrar

Sou o Amor e o ódio Dançando Valsa
A sensibilidade e a frieza brindando com vinho as Taças
Gosto de músicas de Timbre Acústico, Bandas Underground e Alternativas
Se cair na mídia não gosto mais, perde das notas a perspectiva

Sempre Sofri de Insônia, aos seis Anos as duas da Manhã aos Sábados na Band
Assistia Cine Belas Artes lembro de um comovente do David Linch , História Real o Homem Elefante
E o Denso A Escolha de Sophia que deu o Oscar a Meryl Streep
A Escolha do nome nenhum ser humano tem capacidade de tomar mas foi feita,fui chocado Dormir
Pensei muito na Crueldade Humana e fiquei um bom tempo sem Sorrir

Não tenho uma Lista vasta de conquistas sexuais
Mas já Germinei em Algumas Mentes ideais Intelectuais
Acho que existo que tudo é realidade, às vezes não.
Às vezes acho que a Vida é apenas um sonho ruim, um dia acordo da Ilusão

Fui criança precoce
Tomei vacinas da Realidade do mundo cedo demais em Múltiplas Doses
O Cigarro virou Amigo nas horas de Ansiedade, mas tem Síndrome de Posse
Domina-me como de Tuberculose Tosse

Pensando bem meu Ser Antítese como tudo tem uma Exceção
Queria ser Superficial, menos Fluxo de Pensamentos, mas esse sou Eu
Benção e Maldição.

Autor : Eu

  • "O Veneno dos teus lábíos me fez sereno talvez seja ele entrando em minha corrente sanguínênia e vai ser o fim, mas enfim depois de tantos beijos falsos o seu ,o único verdadeiro vai selar meus lábios eternamente!"

Poesias de Lauson Silveira

Título Data Com. Vis.
O Sol! Com Ciúmes! Do Mar! Veio! A Lua! A Matar! 10/04/2008 1 418