Site de Poesias

Menu

Jonathan Cunha

Jonathan Fernando Moraes da Cunha, ou apenas Jonathan Cunha. Prazer!

Nascido no dia 11 do mês de novembro... O ano é 1990

Extremamente extremo!

Gosto de futebol, meu quarto, bons livros e bons amigos. Meu único ídolo é Deus e ninguém mais.

Qual o motivo deste jovem estar aqui? Continue lendo...

“Sem heróis, sem vilões... Tudo o que existe nessa vida tem uma razão, todas as pessoas tem seu papel. Algumas fazem coisas boas, outras fazem coisas ruins. Eu escrevo.

Escrever é estar acima do bem e do mau, ao menos naquele instante, ou naquele pedaço de papel. Ser livre para descrever suas estórias, ser livre para viajar pelos pensamentos de quem escreve e brincar com os sentimentos de quem lê.

Ser poeta é fazer a arte na imaginação da pessoa, é ser um anjo ou um demônio, é ser quem planta, rega e colhe o sentimento que nasce no primeiro verso da poesia escrita.

Meu dever é continuar plantando sentimentos nas pessoas... É por isso que escrevo.”

  • "Nunca seremos apagados! Pois o que escrevemos é eterno... Mesmo que seja apenas dentro de nós mesmos"

Poesias de Jonathan Cunha

Título Data Com. Vis.
Um lápis enferrujado 11/06/2017 0 19
A princesa e o mochileiro 22/04/2014 1 46
Negativo 08/03/2014 0 29
Um jovem 25/02/2014 0 28
Lógicas 04/01/2012 1 57
E o meu mundo era... 28/10/2011 1 57
Madrugadas Tristes 06/09/2011 0 53
Linhas 17/08/2011 1 37
Pesadelos 21/07/2011 1 66
Bloco 2 11/07/2011 1 59
Poema Escondido II 14/06/2011 3 70
Um dia de chuva 27/05/2011 1 203
Eternidades 17/05/2011 0 51
O Número Dois 04/05/2011 0 85
União 25/04/2011 0 50
Noite Obscura 20/04/2011 0 50
Torrentes 13/04/2011 0 49
Dia Falso 04/04/2011 0 37
Cai e Cai 30/03/2011 0 64
Solidão 23/03/2011 0 33