Site de Poesias

Menu

São Paulo

São Paulo de todos os santos
percorrer todos os teus cantos é meu intento...
mas é tão grande, um gigante, que se em toda minha vida quisesse
te descrever ainda me faltaria tempo

És uma nação, do povo és a paixão, São Paulo...indefinida...
quantos poetas te descreveram, mas, até pra eles, faltaram palavras
São Paulo, estás acima do real e do imaginável...

és São Paulo...és experiência, és vida, és rua, és avenida...
todos os caminhos nos trazem a Ti, mesmo os que partem
nunca esquecem de Ti...

São Paulo, cidade tão bela, retratada em versos
em prosas, em músicas em aquarelas...
as vezes cinzenta, mas sempre tão bela...
cidade acolhedora, mas também tão violenta...

São Paulo da correria, do centro à periferia
tudo passa por Ti...
da zona leste, oeste, norte e sul, São Paulo de beleza rara
de Itaquera ao Jabaquara, nada escondes de mim...

Ah! São Paulo...como és formosa, és fria, sim, dura,
todavia aos meus olhos, sempre charmosa...
charmosa por suas praças, por seus monumentos
por seus teatros e seus movimentos...

São Paulo das belas artes, das tradições, filosofia e das religiões...
São Paulo de todos os povos, que unes árabes e judeus
religiosos de todos os credos e até mesmo os ateus...

São Paulo iluminada, das festas, das músicas, dos festivais...
da cultura, da literatura, do folclore, dos poetas e dos imortais...
São Paulo dos artistas, dos parques e das catedrais...
São Paulo és dos paulistas, da Paulista, da Bela Vista,
São Paulo tu és demais...

Te descrever eu quisera, São Paulo do Zoo-safari
do zoológico, do Ibirapuera, São Paulo dos institutos astronômico
biológico, Butantã e do botânico...

São Paulo das raras noites de luar, paixão dos namorados
que devido a poluição que Te enlaça, não testemunha o amor
mas tenho certeza que o mar, se pudesse subir a serra,
inundaria essa terra, só para sentir teu sabor...

Ah! São Paulo, de duras esquinas com suas meninas, como dizia o cantor
do Brasil és o motor e também o coração
és moderna, também tradição
São Paulo dos nortistas, nordestinos, gaúchos e mineiros
São Paulo de todas as raças, São Paulo, acima de tudo, dos brasileiros...

São Paulo que não para São Paulo, trabalhas de sol a sol
São Paulo das indústrias, do comércio, do samba, do futebol
São Paulo dos grandes políticos, de homens trabalhadores
recebes de braços abertos todos que a Ti se achegam
ofereces trabalho e tua beleza, és humilde também és nobreza...

Ah! São Paulo...de todos os santos és o maior...
vive todos ao teu redor, tens com todos comunhão, Santo André
São Bernardo, São Caetano todos te chamam de irmão
pois em Ti não há engano, Tu és solução...

dentro em Ti também acolhes outros santos com amor, São Miguel
Santo Amaro, São João até mesmo a Santa Cruz, só não és maior
do que o maior deles, Jesus, mas, que deu a ti, a Luz...

São Paulo, és meu encanto, mas tantas falhas ainda vejo em Ti
corrupção, menores abandonados, assaltos, fome e desemprego
tão normal nos quatro cantos, que nos faz andar com medo
medo do inesperado, das greves, do amanhã...

São Paulo não és culpada, estás inocente em tudo isso
a culpa é daqueles que não honram seus compromissos..

Ah! São Paulo como te amo...digo isso de boca cheia
não sou paulista, São Paulo, sou um simples pernambucano,
que assim como tantos outros, hoje te homenageia,
parabéns São Paulo pelos teus quatrocentos e sessenta anos...

Compartilhar
Zeca Moreira
27/01/2014

  • 0 comentários
  • 317 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados