Site de Poesias

Menu

Céu de estrelas

Céu de estrelas

O céu de estrelas coalhado
Mal o luar chegava ao chão
Clareava o manto sagrado
Escurecia, meu coração

Meu olhar, jamais se cansa
Daquela noite observar ! ...
Vou saciar minha esperança
No sonho que hei de sonhar.

Verte em mim a nostalgia
Daquela noite sem luar
O astro rei, naquele dia
Não aqueceu meu trovar

Como vento que entristece
O confuso e frágil vazio
Mais triste, inda parece
O meu amor doentio

Minh’alma chora vazia
Meus olhos tristes, sem luz
Depois da noite, aquele dia
Teu amor, foi minha cruz

Se desabafo o queixume
Das desventuras sofridas
Culpa do maldito ciúme
Que não cicatriza feridas

O meu sonho se desfez
Como a marola do mar
E eu... te perdi de vez
Pra nunca mais... te encontrar !

São Paulo, 26/01/2014 (data da criação)
Armando A. C. Garcia

Visite meu blog:
brisadapoesia.blogspot.com

Compartilhar
ARMANDO A. C. GARCIA
27/01/2014

  • 1 comentário
  • 372 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados