A CONTA CERTA

A CONTA CERTA 
Se é muito o pouco que consigo ver,
E de você o que me resta imaginar:
Deus usou a conta certa ao te criar!
Um pouco mais desperdício iria ser...
 
Um pouco menos seria frustração...
Afinal porque Ele tão perto chegou,
(por isso que Ele tanto caprichou)
Da ideal, da imaginada perfeição.
 
Atraente corpo de mulher onde
Cada coisa ocupa sim o seu lugar.
Curvas longas onde se pode agarrar,
E com paixão achar onde se esconde
 
Cada segredo de prazer e de encanto...
Que a todo poeta e esteta atrai tanto!
 
Pedro Paulo da Gama Bentes
04/01/2014
 

 
 

Pedro Paulo da Gama Bentes
© Todos os direitos reservados