Site de Poesias

Menu

Borboleta

[Ilustração não carregada]

Entrou pela janela aberta vinda de longe quem sabe...
Tão pequina tão frágil, iluminada pelos espelhos e lustres da sala.
Trazia nas pequenas asas uma mensagem,
"Venho das flores, das águas"
Sem se dar conta de sua delicadeza, se debatia aflita prevendo a brevidade dos seus dias.
E se foi... pela janela aberta da tarde, batendo as asas rumo a liberdade.
Se voltou para as flores, ou para as águas não se sabe...
Cristiane Coradi.

Compartilhar
cris coradi
18/01/2014

  • 4 comentários
  • 129 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados