Site de Poesias

Menu

ROTA DO VENTO

 

Sigo a rota do vento. Gosto de sentir o vento bater em meu rosto e seguir sem rumo, sem porto, sem pensar no amanhã, nesse momento sou livre, sou parte integrante da natureza, sou como a folha que se desprende dos galhos, vagando sem rumo, minha paz interior é imensa e nada me afeta nesse momento, sozinho sigo por uma estrada sem fim, nessa estrada há vários desvios, mas eu sigo em frente, sem me desviar um milímetro se quer da minha trajetória solitária, estou com o coração limpo e cheio de amor, olho pra frente sempre, meu futuro e o meu passado não importam só vivo aquele momento glorioso, eu sou assim simples como o vento que me toca, complexo como a rota invisível que ele faz.  EU SIGO A ROTA DO VENTO.
Sergio Matielli  (06/04/2013)

Compartilhar
Sergio Matielli
12/01/2014

  • 0 comentários
  • 45 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados