Impossível amar

Impossível amar

 Debruçada na janela a soluçar 
Olhos rasos de água me põem a chorar 
Coração partido bate a trotar 
Sinto o gosto do fel 
Um amargo cruel 

Já é tarde, começa a escurecer. 
Esperançoso coração tenta se aquecer 
Convicto de um dia te ter 
Alegrar meus olhos tristonhos 
Que chora pior não te ver. 

Chega à noite, canto para te amor. 
Uma canção cheia de paixão 
Eu vivo a mover saudade e nem sei a razão 
Mas sei que é amor, 
Amor sem solução. 

Guardo no peito a dor, necessitando deste amor. 
Sofro calada em surda agonia minha alma gemia 
Em sonhos preservo o sabor deste grande amor 
Sangrando por dentro sacrifico-me 
Deixo minha felicidade partir sem-mim 
Sinto minha áurea apagar sem fim.

Re Carvalho- (Renildes Ribeiro)

Re Carvalho
© Todos os direitos reservados