Site de Poesias

Menu

Poema para o meu fim... de ano.

Todo dia a gente busca renovar.

Todo dia a gente busca renovação.

Eu quero tanto acordar mais vivo.

Eu quero tanto andar sem preocupação.

 

Absolutamente os teus olhos

Só enxergam o que querem ver.

Talvez nossa visão viciada insista

Numa realidade à contramão.

 

Escrevo todo dia o mesmo livro.

É sempre a mesma introdução.

O meu sorriso está no lixo.

A minha loucura é a minha salvação.

 

Nem sempre sou o mesmo.

Quase sempre eu só tenho medo.

E eu continuo a não te encontrar.

Já tenho sono, mas é tão cedo.

Compartilhar
Guilherme Bemerguy Chêne Neto
31/12/2013