Site de Poesias

Menu

Na Plenitude da Tolice

[Ilustração não carregada]

O sincronizar
 cronometrado de cada emoção.
 O movimentar mecânico
 de cada pensamento.
 Diante da tristeza,
 mostrar-se comovido,
 diante da amargura,
 se possível,
 derramar algumas lágrimas.
 Frente à alegria,
 esboçar um sorriso contido
 e bem comportado.
 Frente à euforia,
 soltar-se um pouco mais,
 fluir gestos largos,
 aumentar o tamanho do sorriso,
 pronunciar algumas onomatopéias.
 Mundo quantificado,
 mundo bem medido,
 cadastros e classificações.
 Necessário descobrir
 qual a quantidade
 de lágrimas despejadas.
 Essencial medir-se,
 de ponta a ponta,
 o tamanho da curva do sorriso.
 Mundo de escaramuças,
 das conveniências,
 das hipocrisias,
 dos atores e atrizes natos
 que vivem
 a representar no cotidiano,
 criando um politicamente correto
 em contraste
 com o realmente falso.
 Assim é que, por dissimulação,
 o que é vicioso
 ganha ares de virtuoso.

Compartilhar

01/11/2013