Site de Poesias

Menu

O Renascer dos Dias

[Ilustração não carregada]

Vento forte, poderoso forte divino,

 que tem corpo sem fronteiras,

 derrama sua sagrada turbulência

 sobre a paz forjada na hipocrisia.

 Vista-se de titânico furacão

 e atire-se sobre as tolas mentiras.

 Seja anjo justiceiro a levar daqui

 as flores pisoteadas pela covardia,

 dando conforto às delicadas

 e suaves pétalas que ficaram órfãs,

 recriando com teu movimento

 uma ordem onde se respeitem os fracos.

 Desenhando um novo contexto

 com novas linhas trazidas de longe.

 Compondo música

 que suavize a dor

 dos enganados pelos incautos.

 Sendo arauto dos novos pensamentos

 provenientes dos jardins eternos.

 Retire a fuligem dos séculos

 que nublam o brilho espiritual das almas.

 Seja instrumento celeste

 a separar o joio do trigo,

 reconhecendo o bem.

 Seja mensagem a lembrar

 as velhas profecias,

 acordando os inconscientes,

 erguendo do chão

 a poeira das inconsequências,

 a infâmia dos loucos perversos.

 Eleve-a aos céus,

 para depois carregá-la

 para lugar distante do mundo renovado.

Compartilhar

07/09/2013