Bendito Cordeiro

 Faço teu meu alter ego

Ergo um altar em teu nome
Faço três notas e te entrego
Ofereço-te um lagar e morro de fome
 
A tua luz que nos ilumina
É espelho para os ativistas
Ateus teus , e a menina
Da cor do céu são parasitas
 
Ainda digo que és melhor
A beleza a se tratar
Essa aura mística de maior
Que não desafina ao cantarolar
 
Faz-se deus por aclamação
Da corte interna do seu reinado
Dois a dois é uma fração
Contra um outro repudiado
 
Viva o rei, viva o mestre
 E que multiplique a sua grei
Que é divina e não terrestre
 
 Homem nu por mim exaltado
A sorte é um cálice incerto
Mas a morte reina ao lado
Da terra de um Deus inseto.

Rustic Beauty
© Todos os direitos reservados