Site de Poesias

Menu

AVELINA

[Ilustração não carregada]

 Agora é definitivo, estou só neste mundo verde sussurrante onde tudo acaba em solidão.

A luz da manhã arranca a nudes do convívio da estrelas, neste mundo sem voz...

Minha tristeza foi ver no seus olhos o frio do orvalho.

Vi seu corpo transformar em claridade da lua, eu tive medo de ouvir a verdade tão dura,

dentro da tarde molhada.

A chuva cai, mas não lava  a saudades, os grilos me faz companhia palpitando na terra molhada.

E eu sem alegria lembro-me dos seus olhos vazios que não buscam mais lugares, nem paisagens...

minha tristeza é não podermos vermos juntas os trens descendo pelas montanhas com seu apito fino anunciando

sonhos transparentes na claridade dos rios.

Minha tristeza é não podermos mais, colhermos margaridas brancas pálidas em finas palmas, seu corpo inerte não responde nada! dorme para sempre na eternidade...

Tudo desapareceu nas asas do dos pássaros e nos ventos...

Ah! como lamento sua ausência, neste verde mundo sussurrante!!

Cristiane Coradi.

Compartilhar

Poema dedicado a minha querida sogra, que me ensinou que a perseverança é um caminho tortuoso mas compensador
obrigada de coração, descanse em paz!

cris coradi
16/07/2013

  • 0 comentários
  • 192 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados