Site de Poesias

Menu

"Poesia incessante"

 Poesia incessante
 
Sou um poeta pensante que gosta de versejar por entre as consoantes.
Sou um escravo das palavras, porém liberto de coração, a redenção de minha alma consegui aos solavancos, coberto de sangue e decepção.
Não sou digno de elogios, eu sei, meu maior erro é caminhar sozinho por entre campos vazios e verdejantes.
Não sou capaz de um obrigado, sou apenas afeito a desatenção, não estou ao teu lado, mas a lembrança divaga e sempre nas noites sombrias me vem à mente a melancólica canção.
 
Marques Corrêa
 
 

Compartilhar
Marques Corrêa
08/07/2013