Site de Poesias

Menu

O tempo

Invisível e justo

Não faz acepção

Eternamente robusto

Não defende religião

 

O tempo, as coisas, conserta

Cobra de quem erra

Não porque é cobrador

Mas porque aqui se paga pelo que se plantou

 

Ele deixa o passado morrer

Dá a oportunidade devida para se viver

E não obriga ninguém amadurecer

O tempo dá as horas e a gente escolhe o que fazer

 

Sabe de cada um o seu fim

E não conta quando o será pra mim

Apenas diz para continuar

Porque quando passa é para nunca mais voltar

 

E se amou, amou

Se odiou, se ferrou

Porque o tempo gasto no ódio, passou.

 

Não é maleável

É o estável parecendo instável

Independe de quem merece

Percebendo ou não ele a todo ser envelhece

 

Não dá oportunidade pra voltar

Se você o perdeu,

Perdeu para sempre. Azar!

 

ASM

Compartilhar
Aline Morena
16/05/2013

  • 0 comentários
  • 53 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados